a queda dum anjo - opinião literária
Em Português,  Livros

| A Queda dum Anjo | Camilo Castelo Branco – Opinião Literária

Como já expliquei numa publicação anterior (que podem reler aqui), este ano estou a participar no projeto Ler os Nossos da Cláudia (a.k.a. a mulher que ama livros). Estou super animada com as minhas leituras! Quase a finalizar o segundo livro, hoje venho deixar a minha opinião sobre A Queda Dum Anjo de Camilo Castelo Branco.

O Autor

Antes de começar, não podia deixar de dizer que admiro este autor. Ter sido pioneiro em Portugal a fazer da escrita a sua única fonte de rendimento é algo notável. Não é, de todo, fácil nos dias de hoje fazê-lo e certamente também não o era no tempo dele.

Sinopse

O protagonista, Calisto Elói, um fidalgo transmontano, austero e conservador, é uma espécie de encarnação satírica desse Portugal: eleito deputado, Calisto vai viver para Lisboa, onde se deixa corromper pelo luxo e pelo prazer que imperam na capital, tomando como amante uma prima afastada, Ifigénia, e transitando da oposição miguelista para o partido liberal no governo. Ironicamente, a esposa de Calisto, Teodora, uma aldeã prosaica, imita-o na devassidão: vendo-se desprezada pelo marido, une-se a um primo interesseiro e sucumbe ela própria aos vícios da modernidade.

(texto retirado da página da Porto Editora)

a queda dum anjo - opinião literária
Opinião

Apesar de ter sido escrito no ano de 1866, na minha opinião, o tema da história não podia ser mais atual. Os costumes políticos e sociais satirizados na obra por Camilo Castelo Branco, são bem próximos dos que vemos no presente…

Calisto, um fidalgo conservador e de fala complexa é o personagem principal. Ele é o Anjo de que nos fala o título que tem a sua queda quando é eleito deputado e se muda para Lisboa. Este personagem, até então considerado conservador, deixa-se levar pelo luxo, poder e luxúria… Alguma relação com os tempos modernos? Não?! Claro que não! Afinal, qual é o político que se deixa corromper pela sua posição privilegiada nos dias de hoje? Isso são calúnias! E quem disser o contrário está mal intencionado! (Sim… É verdade… Isto sou eu a ser irónica…)

Como já referi, embora antigo, este é um livro que aborda problemas sociais atuais. Fez-me pensar no quão pouco fomos capazes de mudar em mais de 150 anos. Todos os dias ouvimos novos casos de pessoas que foram eleitas para defender os interesses da população que os elegeu e que se perdem nesse caminho.

Apesar de não ser difícil de compreender, não achei que fosse um livro de rápida leitura. Isto deve-se não só ao facto de ser um livro escrito num português mais antigo, mas também por ter um cuidado excessivo no bom uso da linguagem. Que, de resto, é mais um dos pontos que o autor satiriza ao longo da obra. No entanto, aconselho vivamente a leitura deste livro! É excelente e ajuda-nos a refletir sobre a atualidade, tendo como espelho, os problemas que enfrentámos no passado.

***

Já alguém leu este livro? Gostaram da leitura? Deixem as vossas opiniões nos comentários!!

Para os que ainda não leram, espero que gostem desta publicação e que se inspirem a ler!!

Beijinhos

 

 

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *