uma princesa em fuga
Em Português,  Livros

| Uma Princesa em Fuga | Lindsay Emory – Opinião

Uma Princesa em Fuga é o que Thea tem sido por toda a sua vida. Sempre que se sente mais presa, arranja uma forma de escapar. Ela vê todas desejarem ter a sua vida, quando tudo o que ela queria era uma vida normal…

Uma Princesa em Fuga

uma princesa em fuga

 

Título Original: The Royal Runaway

Autora: Lindsay Emory

Data de Publicação: abril de 2019

Páginas: 336

Editora: Quinta Essência

ISBN: 978-989-780-117-4

Onde Comprar: WOOK | LeyaOnline

Sinopse
Todas as meninas sonham em ser princesas. Todas?
Thea é uma princesa de verdade. Mas o sonho dela é bem diferente…
Theodora Isabella Victoria, segunda na linha ao trono do reino de Drieden, da Casa Real de Laurent, está farta de ser princesa. Está, também, com o coração partido por ter sido abandonada no altar por Christian, uma humilhação pública que a levou a exilar-se durante quatro meses. Agora acaba de regressar à vida de conferências de imprensa, eventos e sorrisos que escondem o que lhe vai na alma. Aconteça o que acontecer, ela tem o dever de ser a princesa perfeita. Mas Thea já não aguenta mais cumprir o seu dever – afinal, foi isso mesmo que a meteu nesta enrascada.
Na sua tentativa de ser uma mulher “normal”, Thea foge do palácio e vai a um bar, onde conhece o sensual Nick. Mas o entusiasmo inicial rapidamente dá lugar à perplexidade: o jovem escocês não só é irmão do seu ex-noivo, como também é um espião, disposto a recorrer à chantagem para conseguir o que pretende. A contragosto, Thea vai juntar-se a ele para tentar – finalmente! – descobrir o que aconteceu no dia em que Christian desapareceu. Só que o segredo que desvendam poderá derrubar a velha monarquia, e alterar as suas vidas para sempre…
Texto retirado do site da editora Leya, disponível neste link.
Opinião

A princesa Theodora escolheu o seu noivo, de entre todos os outros, por ser aquele com quem se dava melhor, embora não tivessem trocado qualquer tipo de intimidade… Isto soa como se ela tivesse ido a uma loja e tivesse escolhido aquele que lhe parecia o melhor homem para desempenhar o papel de marido… Depois, mandou  empacotá-lo e entregar em casa… Acontece que a empresa das entregas perdeu a encomenda e o noivo não apareceu no casamento. Honestamente, apesar da vergonha, esta foi a melhor coisa que aconteceu à princesa.

Voltar a casa, depois alguns meses fora para se recuperar do golpe, foi um desafio para Thea. Disfarçar-se, sair do castelo às escondidas e tentar ser uma rapariga normal era uma tentação impossível de resistir. Esse lado mais rebelde dela agradou-me. Esta era a característica que nos mostrava que a personagem não era um um robot projetado para sorrir para as fotografias e dar todas as respostas certas aos jornalistas… Ela era uma humana…

Nick sabia quem ela era quando se aproximou pela primeira vez, o que a deixou em desvantagem… Tinha uma ideia pré-concebida e não estava muito disposto a dar uma segunda oportunidade a Thea. Quando ele lançou a sua chantagem não gostei nada dele… Pensei: “A sério? Chantagem? É o melhor que tens, sr. espião?” xD  Mas a verdade é que isso ajudou a fazer com que eles se unissem mais posteriormente na história, o que me agradou muito. Gostei muito da forma como trabalharam juntos e ainda mais da química que, desde o primeiro instante, existiu entre eles…

A história é super emocionante e descobrir o que aconteceu ao noivo desaparecido torna-se um mistério que qualquer leitor vai querer ver resolvido!

Evolução da Thea

Thea começou o livro a ser mais um peão da monarquia. Neste caso, da sua avó… Foi mandada para longe quando não queriam que ela aparecesse muito por causa do escândalo… Teve a sua agenda cheia de compromissos quando acharam que estava na hora de ela voltar à sua rotina normal… Teve a sua liberdade ameaçada quando tentou sair dessa pressão de novo… No fim, acabou a assumir o trono da avó, depois de ter salvo a sua “casa” daquilo que a ruína da sua família. Foi uma reviravolta e tanto para a personagem e eu adorei isso. Gostei de ver o seu crescimento, de leal súbdita para rainha, antes mesmo de assumir o trono. Porque ser rainha não é apenas um posto atribuído, é também um estado de espírito e a Thea consegui-o.

*******

Podem ler mais das minha opiniões seguindo este link!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *