Em Português,  Livros,  Romances de Época

| Bárbaro | Minerva Spencer – Opinião

Bárbaro é o segundo livro de Minerva Spencer. Ele apresenta-nos um homem, que há muito se julgava morto, que regressa para proteger familiares que ele próprio desconhece, mas que precisam de si.

Bárbaro

 

Titulo original: Barbarous

Autora: Minerva Spencer

Data de publicação: fevereiro de 2020

Páginas: 376

Editora: Quinta Essência

ISBN: 978-989-660-748-7

Onde comprar: WOOK | LeyaOnline

Sinopse
Ele poderá ser a ruína dela…
Hugh Redvers deveria estar morto. Por isso, quando o vê, Lady Daphne Davenport fica profundamente perturbada… Primeiro, porque a beleza daquele homem bronzeado – mesmo incluindo a pala de pirata! – é absolutamente estonteante; e depois porque a bela viúva é responsável por se ter apoderado indevidamente do seu título, das suas terras e da sua fortuna…
Ela poderá ser a salvação dele…
É difícil resistir à beleza intocável (e ao corpo apetecível) de Daphne Redvers. Para Hugh, esta poderá ser a mulher que o fará esquecer todas as outras. O único desafio? Descobrir o inimigo que a ameaça… bem como os segredos por detrás daqueles olhos azuis inescrutáveis…
Depois do sucesso da sua estreia como romancista com Perigoso, Minerva Spencer volta a encantar-nos com o sensualíssimo Bárbaro…
Texto extraído da página da editora LeyaOnline, disponível neste link.
Opinião

Depois de Perigoso, que me deixou presa do início ao fim, chegou Bárbaro! Já tinha gostado muito do primeiro livro, mas este, na minha opinião, foi ainda melhor!

Daphne é uma jovem viúva com dois pequenos e curiosos filhos. Depois da morte do marido ela ficou de novo sujeita à chantagem do nojento e desprezível primo. (Conseguem perceber o quanto adorei o personagem dele?! LOL) A chegada de Hugh, que deveria estar morto, coloca sobre a cabeça dela o peso da sua consciência e do segredo que tão bem guarda, há anos.

Hugh desconhece toda a verdade, mas sabe a verdade suficiente: a viúva do seu tio está em perigo e, por isso, precisa de voltar do mundo dos mortos. (Quão bárbaro vos parece esta pessoa? ahah) A verdade é que, para além da sua aparência brutalizada e massacrada pelas torturas que sofreu, mais nada no personagem de Hugh se mostrou efetivamente bárbara… Claro que ele era um corsário e teve de fazer coisas bárbaras para conseguir sobreviver, mas, durante o livro isso não transpareceu. Ele voltou porque estava preocupado com a família… Protegeu a Daphne, mesmo quando ela não sabia que precisava de proteção… Foi doce e amável com os pequenos filhos dela e entreteve-os sempre que eles o inundavam de perguntas… (Quem não gosta de um bad boy que é super sweet com crianças?! ahah Confesso que eu não resisto! xD)

***

Apesar de se tratar de um romance de época, este é um livro que alerta condena a violação! Digo “apesar de se tratar de um romance de época”, não por não existirem violações no passado, mas porque, na altura, ninguém se importava com o que um mulher sofria… Por isso, alegra-me que coloquem personagens masculinos nestes livros que, de facto, condenem este tipo de atos!

Não! O que escrevo não é contraditório! xD Reparem, embora a ação destes livros se desenrole algures no passado, quando a mulher não era mais do que um mercadoria dotada da capacidade de gerar herdeiros homens, quem os leem são pessoas que vivem na atualidade! Por isso, agrada-me que as autoras destes livros utilizem as suas histórias, mesmo que passadas numa era remota, para alertar para problemas atuais e feridas sociais que teimam em não fechar!

***

A escrita da autora é muito envolvente e cativa o leitor a continuar página após página! Existem algumas surpresas ao longo da história, mas nada de outro mundo. Foi a relação criada entre Hugh e Daphne, Hugh e os meninos e Hugh e os seus homens que me manteve presa do início ao fim… Acho que posso concluir que Hugh é uma personagem magnetizante e que captou a minha atenção, mas não foi o único! A verdade é que a Daphne também se mostrou uma mulher forte e capaz de lutar contra os fantasmas do seu passado! E que fantasmas eram!

Não posso dizer que fiquei triste com o destino que o primo de Daphne, porque não fiquei… De todo! Mas gostei muito da forma como Hugh resolveu os seus próprios problemas e fez as pazes com o seu próprio passado que também o atormentava.

Gostei muito de fazer esta leitura e aconselho muito a quem gosta de livros deste género! Não se vão arrepender!

*******

Podem ler mais opiniões seguindo este link!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *