Em Português,  Livros,  Romance,  Sugestões

| Já Te Disse Que Me Fazes Falta? | Estelle Maskame – Opinião

Já Te Disse Que Me Fazes Falta? é o livro que nos apresenta o final da história da Eden e do Tyler. Depois de dois livros onde ficou provado que amar apenas não é suficiente, neste livro temos a conclusão que tanto aguardávamos.

Já Te Disse Que Me Fazes Falta?

Título Original: Did I Mention I Miss You?

Autora: Estelle Maskame

Data de Publicação: dezembro de 2019 (3ª edição)

Série: DIMILY

Volume: 3

Páginas: 304

Editora: Editorial Presença

ISBN: 9789722363228

Onde comprar: WOOK | Editorial Presença

Sinopse

Uma última oportunidade para o amor.

Passou um ano desde a última vez que Eden falou com Tyler. Ela continua muito magoada por ele ter partido abruptamente no verão passado, e esforçou-se por seguir em frente com a sua vida na universidade, em Chicago, e esquecer Tyler de vez. Quando começam as férias grandes, Eden regressa a Santa Monica? mas não é apenas ela quem decide voltar.

Tendo sido deixada entregue a si própria depois da explosiva revelação e da desintegração da sua família, Eden não tem tempo para Tyler quando ele reaparece. Mas por onde andou Tyler? E terá ela desistido dele definitivamente, como quer pensar? Ou será que os dois voltarão a juntar-se, apesar da família e de todas as contrariedades?

Neste surpreendente final da trilogia de Estelle Maskame, bestseller internacional, assistimos ao desfecho, muito esperado, da emocionante história de amor entre Eden e Tyler.

Texto extraído da página da editora Presença, disponível neste link.

Opinião

Confesso que depois de ter ficado um pouco desiludida com a forma como decorreu a história ao longo do segundo livro, esperava mesmo que este terceiro viesse salvar toda a história. Eu precisava disso! Afinal, gostei tanto do inicio da história no Já Te Disse que Te Amo? (podem seguir o link se estiverem interessados na minha opinião ao primeiro livro da série).

O Tyler vai simplesmente embora no final do Já Te Disse que Preciso de Ti? e isso deixou-me muito frustrada. Quer dizer, como é que ele foi capaz de fazer aquilo logo depois de ele e a Eden terem assumido a sua relação? Foi como se a tivesse atirado aos lobos depois de a cobrir com alguns pedaços generosos de carne fresca.

Já disse na minha opinião ao primeiro livro que, a meu ver, o problema desta série de livros é um “não problema”. A Eden e o Tyler, não só não partilham laços de sangue, como também nunca foram criados como irmãos. Eram praticamente adultos quando se conheceram, por favor! Mas a verdade é que este é o aspecto mais importante que faz as pessoas olharem de lado, com nojo e repulsa… Vai-se lá entender estas mentes… -.-

***

Existiram duas pessoas que me irritaram profundamente neste livro… O pai da Eden (sem grandes novidades, já que ele vem se mostrado um idiota quase desde o inicio da história) e o irmão do Tyler, Jamie, que foi muito eficiente em mostrar a sua aversão pela Eden, pelo Tyler e por tudo o que a relação deles significava.

Já Te Disse Que Me Fazes Falta? é um livro com uma grande componente de perdão. Os personagens param para falar do que os aflige e, juntos, tentam resolver alguns dos seus problemas. Esse é um aspecto muito positivo do livro, ainda que tenham existido alguns perdões que, a meu ver, fosse mais custosos do que outros…

Ao longo da trilogia apercebi-me de um crescimento gradual dos personagens principais, umas vezes mais num do que no outro, a fim de atingirmos este final que tanto esperávamos para para o qual eles não estavam prontos.

***

Depois de ter achado que o segundo livro me enrolou um bocadinho, encontrei-me a apreciar bastante a leitura deste último, Já Te Disse Que Me Fazes Falta?… Tinha algum receio que a história não me voltasse a cativar novamente como tinha acontecido no primeiro livro, mas os meus receios mostrara-se  exagerados.

Devorei este livro e senti-me contente com a forma como os personagens resolveram os seus monstros internos e se dedicaram à sua própria felicidade. Não colocando de parte a felicidade dos que os rodeavam, mas dando mais importância à forma como se sentiam.

***

Podem ler mais das minhas opiniões clicando neste link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *